Posts Marcados Curtas

Seleção da Mostra de Filmes Livre

A felicidade dos peixes – 24min X

O mar seria imenso para nós dois, mas neste aquário não te cabe, querida.

Direção: Arthur Fernandes Andrade Lins
Produção Executiva: Arthur Lins
Direção de Produção: Ana Bárbara RamosVivian Maitê
Roteiro: Arthur Lins
Fotografia: Bruno de Sales
Câmera: Bruno de Sales
Arte: Shiko e Gigabrow
Som: Guga S. Rocha
Edição: Arthur Lins e Sarayna Martins
Elenco: Humberto Lopes e Liuba de Medeiros

Cashman – 10min

“…Um dia despertou e o mundo girava como uma caça-níqueis.”

Direção: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Produção Executiva: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Direção de Produção: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Roteiro: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Fotografia: Tiago Vianna
Câmera: Tiago Vianna
Arte: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Edição: Tiago Vianna
Elenco: Gustavo Berocan


CELLPHONE – 15min

Celulares aos milhares, aos milhões. Aparelhos, linhas, operadoras, números, usuários. Nem a cidade nem o homem são capazes de viver sem suas próteses comunicacionais. Cellphone é uma intervenção no universo das ondas telefônicas invisíveis. Adentrando essas frequências, aproveitando sua vulnerabilidade, criamos outros sentidos, outras narrativas, um lugar ficcional, performático, inserido na comunicação cotidiana.

Direção: Daniel Lisboa
Produção Executiva: MAURICIO FONTOURA
Direção de Produção: DANIEL LISBOA
Roteiro: DANIEL LISBOA
Fotografia: FABIO ROCHA
Câmera: FABIO ROCHA
Som: NAPOLEÃO CUNHA
Edição: CAETANO TRAVASSO
Elenco: Márcio Ciolo, Jorge Oliveira, Nilson Rocha, Paula Lice

 

Eva na Primavera – 15min

Eva tem 18 anos e mora no Brasil desde os 2 anos de idade. Seu pai acaboude cometer suicídio. Como último desejo, pediu para sua filha partir em uma viagem para conhecer Nova Iorque, cidade onde ela nasceu. Lá, Eva vai buscar sua identidade.

Direção: Luiz Fernando Azevedo
Produção Executiva: Produtora Pessoas do Século Passado
Direção de Produção: Dodô Azevedo Maria Laura Cravo Vitor Leite
Roteiro: Dodô Azevedo
Fotografia: Dodô Azevedo
Câmera: Dodô Azevedo
Arte: Dodô Azevedo
Som: Dodô Azevedo
Edição: Vitor Leite
Elenco: Maria Laura Cravo 

Iaia et Leni – 3min

A hora do chá numa tarde de sol

Direção: Eugenia Castello
Produção Executiva: Eugenia Castello
Roteiro: Eugenia Castello
Fotografia: Fábio Allon
Câmera: Eugenia Castello
Arte: Eugenia Castello
Edição: Feito em tomada única
Elenco: Malu & Luma

Ovos de Dinossauro na Sala de Estar – 12min

A alemã Ragnhild Borgomanero, de 77 anos, estudou fotografia digital e fez cursos de Photoshop e Premiere para manter viva a memória de seu falecido esposo, Guido, com quem reuniu a maior coleção particular de fósseis da América Latina.

Direção: Rafael Urban
Produção Executiva: Ana Paula Málaga e Rafael Urban
Roteiro: Rafael Urban
Fotografia: Eduardo Baggio
Arte: Maria Andrade
Som: Robertinho de Oliveira
Edição: Ana Lesnovski
Elenco: Ragnhild Borgomanero

Magnífica Desolação – 19min

A MÁQUINA, O HOMEM E A VIAGEM. Impressões sobre o cotidiano dos maquinistas de trem de carga no Brasil.

Direção: Fernando Coimbra
Produção Executiva: Caio Gullane e Sônia Hamburger
Direção de Produção: Produtores: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Fernando CoimbraCoprodutores: Debora Ivanov e Gabriel Lacerda
Roteiro: Fernando Coimbra
Fotografia: Fernando Coimbra
Câmera: Fernando Coimbr
Som: Juliano Zoppi
Edição: Eva Randolph

, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Mostra de Curtas: Cineclube Bordel Sem Paredes

No dia 29 de fevereiro, o Grito Rock Juiz de Fora abre as portas para uma Mostra de Curtas a serem exibidas em parceria com Cineclube Bordel Sem Paredes, grupo cujo objetivo é apresentar filmes pouco conhecidos do grande público, produção autoral e independente, brasileira e internacional!

Di melo – O Imorrível; Temporão e Remixofagia – Alegorias de uma Revolução é o programa de curtas da segunda edição do maior festival integrado na cidade.

Di Melo – O Imorrível:

Numa trilha sonora cheia de soul e suingue, que mistura black music com o som do nordeste, Di Melo – O Imorrível foi um projeto idealizado por Alan Oliveira e Rubens Pássaro. Di Melo lançou apenas um disco, em 1975, e apesar do relativo sucesso alcançado, o compositor se decepcionou com os lucros e resolveu dar um fim precoce a própria carreira, sendo redescoberto décadas mais tarde por DJs brasileiros e ingleses. O documentário tenta desvendar o mito em torno desse artista recifense que sumiu por mais de 30 anos, apresentando depoimentos de pessoas ligadas a vida e a carreira do músico, o que torna a obra também um resgate da música brasileira.

Temporão:

Temporão trata-se de um documentário que parte do fenômeno do “deja vu”, aquela impressão/sensação de já ter visto algo antes, para discutir o tempo de forma abstrata, experimental e poética. O curta apresenta diversos relatos de experiências e teorias diversas que buscam explicar o fenômeno; e a narrativa é recheada de imagens em fusão, entrelaçada com uma metáfora indiana, que conta a história de sete cegos e um elefante.

Remixofagia – Alegorias de uma Revolução:

Remixofagia – Alegorias de uma revolução, é um remix de imagens sobre a cultura no Brasil, o país do remix dos mais variados sangues e origens. Ao mesmo tempo que apresenta uma breve visão que conecta os índios Caetés ao Movimento de Cultura Digital, também propõe uma reflexão profunda sobre o momento que vivemos: momento de redes de empreendimentos culturais emancipatórios que se desenvolvem em bloco e em toda extensão do país.

A Mostra de Curtas acontecerá no dia 29 de março, às 19 horas, no Anfiteatro João Carriço (segundo andar do prédio da Funalfa, no Parque Halfeld).

Confirme já sua participação no evento que é gratuito e aberto a todos que queiram um noite repleta de arte, cultura e reflexão.

, , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Mostra de Cinema de Tiradentes – Um pouco do que se tem visto

Há quase cinco dias começou a Mostra de Cinema de Tiradentes, um evento que tem reunido as mais diversas impressões de todo o Brasil a cerca do audiovisual e de várias outras linguagens artísticas.

Através da cobertura paralela do Fora do Eixo, a Mostra vem sendo documentada e apresentada de maneira dinâmica e criativa.

Toda a produção colaborativa pode ser conferida através dos vídeos e das imagens lançadas na internet pelos agentes do Coletivo Sem Paredes e do Coletivo Muzinga.

Pensar produção, distribuição, exibição de cinema! Essa é a Mostra de Tiradentes, até dia 28 de janeiro ocupando essa cidade histórica!

, , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário