Posts Marcados audiovisual

SEDA – Semana do Audiovisual

Com mais de 50 edições no país, a Seda começou no mês de maio e vai até agosto. A SEDA é a Semana do Audiovisual é um festival de cinema integrado em rede que tem como objetivo criar plataformas de circulação entre as dezenas de edições.

Site oficial: http://seda.foradoeixo.org.br/wp/

A programação envolve Oficinas, Mesas de Debate, Sessões de Cinema, Performances e outras manifestações artísticas com o princípio de formar novos pensamentos e de conectar agentes locais  para criar e fortalecer as estruturas da produção audiovisual. A SEDA é organizada pelo Clube de Cinema, frente audiovisual do Fora do Eixo, que pensa a estruturação das cenas locais, criando vias de escoamento da produção emergente, abrindo rotas para circulação dos agentes que buscam fortalecer um novo mercado cultural.

A SEDA começou em  Taquaritinga – São Paulo, , passou por São Carlos, chegou a Minas em Poços de Caldas, Ouro Preto… e contando…


Em Juiz de Fora ela também vem com força total! De 11 a 18 de junho, a Seda contará com convidados para debater possibilidades culturais para o audiovisual, oficinas para formação de agentes, mostras de filmes e muita, muita discussão sobre cinema, audiovisual,distribuição, cultura, políticas publicas e mais!

Shows, performancês cênicas, lançamento de revista, banquinha de cds, livros e filmes! Muitos filmes!

Acompanhe a programação por aqui http://sedajf.wordpress.com/


, , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Seleção da Mostra de Filmes Livre

A felicidade dos peixes – 24min X

O mar seria imenso para nós dois, mas neste aquário não te cabe, querida.

Direção: Arthur Fernandes Andrade Lins
Produção Executiva: Arthur Lins
Direção de Produção: Ana Bárbara RamosVivian Maitê
Roteiro: Arthur Lins
Fotografia: Bruno de Sales
Câmera: Bruno de Sales
Arte: Shiko e Gigabrow
Som: Guga S. Rocha
Edição: Arthur Lins e Sarayna Martins
Elenco: Humberto Lopes e Liuba de Medeiros

Cashman – 10min

“…Um dia despertou e o mundo girava como uma caça-níqueis.”

Direção: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Produção Executiva: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Direção de Produção: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Roteiro: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Fotografia: Tiago Vianna
Câmera: Tiago Vianna
Arte: Tiago Vianna, Mariana Miranda, Gustavo Berocan
Edição: Tiago Vianna
Elenco: Gustavo Berocan


CELLPHONE – 15min

Celulares aos milhares, aos milhões. Aparelhos, linhas, operadoras, números, usuários. Nem a cidade nem o homem são capazes de viver sem suas próteses comunicacionais. Cellphone é uma intervenção no universo das ondas telefônicas invisíveis. Adentrando essas frequências, aproveitando sua vulnerabilidade, criamos outros sentidos, outras narrativas, um lugar ficcional, performático, inserido na comunicação cotidiana.

Direção: Daniel Lisboa
Produção Executiva: MAURICIO FONTOURA
Direção de Produção: DANIEL LISBOA
Roteiro: DANIEL LISBOA
Fotografia: FABIO ROCHA
Câmera: FABIO ROCHA
Som: NAPOLEÃO CUNHA
Edição: CAETANO TRAVASSO
Elenco: Márcio Ciolo, Jorge Oliveira, Nilson Rocha, Paula Lice

 

Eva na Primavera – 15min

Eva tem 18 anos e mora no Brasil desde os 2 anos de idade. Seu pai acaboude cometer suicídio. Como último desejo, pediu para sua filha partir em uma viagem para conhecer Nova Iorque, cidade onde ela nasceu. Lá, Eva vai buscar sua identidade.

Direção: Luiz Fernando Azevedo
Produção Executiva: Produtora Pessoas do Século Passado
Direção de Produção: Dodô Azevedo Maria Laura Cravo Vitor Leite
Roteiro: Dodô Azevedo
Fotografia: Dodô Azevedo
Câmera: Dodô Azevedo
Arte: Dodô Azevedo
Som: Dodô Azevedo
Edição: Vitor Leite
Elenco: Maria Laura Cravo 

Iaia et Leni – 3min

A hora do chá numa tarde de sol

Direção: Eugenia Castello
Produção Executiva: Eugenia Castello
Roteiro: Eugenia Castello
Fotografia: Fábio Allon
Câmera: Eugenia Castello
Arte: Eugenia Castello
Edição: Feito em tomada única
Elenco: Malu & Luma

Ovos de Dinossauro na Sala de Estar – 12min

A alemã Ragnhild Borgomanero, de 77 anos, estudou fotografia digital e fez cursos de Photoshop e Premiere para manter viva a memória de seu falecido esposo, Guido, com quem reuniu a maior coleção particular de fósseis da América Latina.

Direção: Rafael Urban
Produção Executiva: Ana Paula Málaga e Rafael Urban
Roteiro: Rafael Urban
Fotografia: Eduardo Baggio
Arte: Maria Andrade
Som: Robertinho de Oliveira
Edição: Ana Lesnovski
Elenco: Ragnhild Borgomanero

Magnífica Desolação – 19min

A MÁQUINA, O HOMEM E A VIAGEM. Impressões sobre o cotidiano dos maquinistas de trem de carga no Brasil.

Direção: Fernando Coimbra
Produção Executiva: Caio Gullane e Sônia Hamburger
Direção de Produção: Produtores: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Fernando CoimbraCoprodutores: Debora Ivanov e Gabriel Lacerda
Roteiro: Fernando Coimbra
Fotografia: Fernando Coimbra
Câmera: Fernando Coimbr
Som: Juliano Zoppi
Edição: Eva Randolph

, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Por Tua Culpa. Essa quinta no Cineclube!

Por tu culpa é um filme produzido em uma associaçãoFranco/Argentina. Esse drama produzido em 2010 de Anahí Berneri e Erica Rivas, foi apresentado no Festival do Rio de 2010 e foi selecionado para o festival de Berlim, no mesmo ano.

A trama retrata a vida de Julieta, recém-divorciada, que está sozinha em casa com os dois filhos pequenos. Depois que um deles sofre uma queda e se machuca, ela leva as crianças para o pronto-atendimento e o pediatra de plantão imediatamente nota vários hematomas nos corpos dos garotos, suspeitando de maus-tratos por parte da mãe.

A história escrita por Anahí Berneri permeia temas dificeis de abordar, como a conduta das crianças e de seus pais nos dias de hoje. O filme quer que o próprio espectador perceba os temas sutis que acontecem dentro da trama e faça suas próprias reflexões.

Erica Rivas, conhecida por seu papel cômico e inesquecivel como Maria Elena na adaptação argentina do seriado Married With Children, faz com certeza um dos melhores papeis da sua carreira de atriz se entregando à uma personagem extremamente pesada, densa. O desgaste fisico, o olhar triste e o carinho que tem com os seus filhos dentro da trama, são fatos que concretizam de vez o nome da atriz como uma das melhores dessa geração atual do cinema argentino. Não podemos esquecer a brilhante atuação de ambos atores mirins do longa.

Anahí Berneri é feliz em muitos momentos por ter um elenco maravilhoso, um roteiro interessante e acima de tudo uma condução que parece que o espectador está ao lado da protagonista e que estamos sentindo de maneira conjunta, as aflições da mesma. Um fato curioso, é que o apartamento onde foi filmado a primeira parte do filme pertence a diretora do filme.

Sufocante, desolador, sensivel e pertubador. Por Tua Culpa consegue carregar esses sentimentos e deixar o espectador com uma sensação de desconforto e satisfação por ter visto mais de um cinema diferente, que não tem medo de tocar em temas polêmicos e de aborda-los da maneira mais viseral possível.

Por tua culpa, é nesta quinta no anfiteatro João Carriço as 19hs! Veja mais detalhes da exibição na página do evento e confirme sua presença!

, , , , , , , ,

Deixe um comentário

Oficina ‘Conte Sua História’

No último sábado, dia 19 de maio, o Coletivo Sem Paredes realizou uma bonita ação em parceria com o Museu Mariano Procópio, na 10ª Semana Nacional de Museus de JF.

Image

Patrimônio histórico da cidade, o casarão que foi construído em 1861 para ser a residência de veraneio de Mariano, e se tornou Museu após ser herdado pelo seu filho, Alfredo Ferreira Laje, se encontra fechado para restauro já há alguns anos.

Apesar do acervo do Museu se encontrar inacessível à visitação pública, muitas atividades vêm sendo promovidas no parque do MAPRO,  espaço que, pelo seu tamanho e beleza, oferece uma infinidade de possibilidades: Clube ecológico, exposições temporárias de reproduções de obras do Museu, apresentações teatrais e musicais, são alguns dos eventos culturais que estão acontecendo ali.

Image

Compondo essas atividades que têm o intuito de integrar a sociedade ao nosso patrimônio, Gian Martins e Jéssica Costa buscaram somar na Oficina ‘Conte Sua História’, onde o objetivo era fornecer às crianças as ferramentas e as informações necessárias para que elas mesmas registrassem, através da linguagem audiovisual, a sua perspectiva e suas experiências no Museu.

Image

O resultado não podia ser nada menos do divertido e gratificante. Divididas em grupos que se espalharam pelo parque, as crianças demonstraram espontaneidade, valorização da memória e do patrimônio, criatividade e consciência ecológica, ao mesmo tempo em que, em atos de colaboração mútua, descobriram novos pontos de vista.

ImageImage

Posteriormente, será editado um vídeo a partir do que foi filmado pelas crianças que participaram da Oficina.

Image

A maior parte das imagens aqui apresentadas foram feitas pelos nossos produtores mirins de audiovisual – é talento de sobra!

, , , ,

Deixe um comentário

Cineclube apresenta: Tudo sobre minha mãe

Esse mês o cineclube esta fazendo uma homenagem ao mês das mães. Nos iremos apresentar filmes que giram em torno dessa tematica. Ficou curioso? O filme dessa semana é Tudo sobre minha mãe de Almodovar.

No dia de seu aniversário, Esteban (Eloy Azorín) ganha de presente da mãe, Manuela (Cecilia Roth), uma ida para ver a nova montagem da peça “Um bonde chamado desejo”, estrelada por Huma Rojo (Marisa Paredes). Após a peça, ao tentar pegar um autográfo de Huma, Esteban é atropelado e termina por falecer. Manuela resolve então ir de encontro ao pai, que vive em Barcelona, para dar-lhe a notícia, quando encontra no caminho o travesti Agrado (Antonia San Juan), a freira Rosa (Penélope Cruz) e a própria Huma Rojo.

Esse é um filme de 1998 de Pedro Almodóvar Caballero (Calzada de Calatrava, 24 de setembro de 1949) que é um cineasta, ator e argumentista espanhol.

Almodóvar nunca pôde estudar cinema, pois nem ele nem a sua família tinham dinheiro para pagar os seus estudos. Antes de dirigir filmes, foi funcionário da companhia telefónica estatal, fez banda desenhada (desenho em quadrinhos), actor de teatro avant-garde e cantor de uma banda de rock, na qual participava travestido. Foi o primeiro espanhol a ser indicado ao Oscar de melhor realizador. Publicamente homossexual, os seus filmes trazem a temática da sexualidade abordada de maneira bastante aberta.

Almodóvar tem um dom raro. Ele consegue transformar histórias bizarras em obras de arte únicas de sensibilidade extrema. Tais histórias, em mãos erradas, poderiam se tornar meros melodramas fadados ao fracasso e ao escracho geral, tanto de público quanto de crítica. Em Tudo Sobre Minha Mãe, o diretor consegue o seu trabalho máximo, com características marcantes de toda sua filmografia, como por exemplo o seu amor declarado pelas mulheres, o drama íntimo e pessoal de cada personagem trabalhado de maneira única e tudo recheado com as melhores referências cinematográficas possíveis, nunca beirando o plágio ou oportunismo.

Se você gosta de um cinema diferenciado, de grandes surpresas e de uma abordagem diferente, venha se surpreender com filme no Cinebordel dessa semana! Considerado um dos melhores filmes do diretor, Tudo Sobre Minha Mãe vem abrir em grande estilo, a programação desse mês!

Quer saber mais? Veja na pagina do evento e aqui! Essa quinta, no Anfiteatro João Carriço às 19hs.

, , , , , ,

Deixe um comentário

Cão Sem Dono no Cineclube Sem Paredes!

Mais uma quinta, mais um Cineclube Sem Paredes! Novamente prestigiando a produção nacional o filme “Cão Sem Dono” é baseado no livro Até o Dia em que o Cão Morreu, de Daniel Galera.

             

O longa retrata a vida de Ciro, um jovem sem grandes pretensões na sua vida. Tradutor de russo, raros são os trabalhos que aparecem para que ele pague suas contas, e os poucos que surgem, dificilmente valem a pena. Na falta opção, recorre aos pais para sobreviver. O porteiro de seu prédio, um pintor das horas vagas, com quem fala eventualmente, é o maior amigo que tem. Sua companhia mais recorrente, então, é um cachorro de rua, sem nome, que o seguiu até seu apartamento e vive lá desde então. Assim como o vira-lata, Ciro é um Cão Sem Dono.

Marcela, uma modelo em início de carreira, recém-chegada do interior e com grandes planos para o futuro, surge na vida de Ciro apenas como um passatempo. Avesso aos relacionamentos, ele procura não se aproximar muito da jovem. A insistência de Marcela, aliada a um acidente que ela sofre, acaba fazendo com que os dois vivam uma relação bem mais íntima do que ele poderia esperar. Quando Ciro, enfim, percebe que seu sentimento pela modelo é mais forte do que ele imaginaria, pode ser tarde demais.         

A produção ganhou muitos prêmios como o o troféu Calunga de melhor filme e troféu ACPA de melhor roteiro. O filme remete a vida e ao que fazemos dela. O momento em que parece não haver o que esolher e quando não se tem mais escolha.

Cão Sem Dono. Em cartaz no Anfiteatro João Carriço, prédio da Funalfa esquina da Rio Branco com a Halfeld. Manifeste-se através do evento! Se interessou? Veja o trailer Venha vê-lo quinta as 19h15!

, , , , , , ,

Deixe um comentário

Clipe Conselheiro – Quinteto São do Mato

, , , , , , , , ,

Deixe um comentário

  • Twitter Sem Paredes

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.