Arquivo para categoria Grito Rock’11 Juiz de Fora

Como foi o Grito Rock Juiz de Fora?

Muita música boa, muita gente animada, amigos, parceiros, artes visuais, poesia, discussão dos rumos da cultura em nossa cidade e no Brasil. O Grito Rock Juiz de Fora teve tudo isso e muito mais!

Nos dias 25,26 e 27 de março de 2011 pudemos gritar pela arte independente. Em três dias de Festival e com as apresentações de 16 bandas reunimos 2000 pessoas no Cultural. Tivemos também a apresentação do Grupo Local ECO – Performances Poéticas e a distribuição gratuita do Zine OrFEL – uma produção do Fora do Eixo Letras.

Além da programação dedicada à literatura, tivemos também a presença forte das artes visuais através da Expo Virtual Grito Rock e a exposição dos trabalhos dos artistas João Paulo de Oliveira e Paulo Sérgio Talarico.

A banquinha Fora do Eixo também estava recheada de opções variadas de produtos do cenário independente brasileiro. Eram livros, cds, dvds e camisetas de várias bandas e artistas.

É preciso lembrar também a presença de vários integrantes de coletivos de Minas Gerais, como os queridos do Coletivo 77 de Barbacena, do Coletivo Pegada de Belo Horizonte, do Coletivo Semifusa de Ribeirão das Neves e os meninos do Coletivo Vatos de Vespasiano.

Para fechar com chave de ouro, na apresentação do Partido da Cultura, conseguimos definir alguns encaminhamentos importantes a respeito das políticas Culturais no Município e na região, num diálogo muito produtivo entre o Coletivo Sem Paredes, o Fórum da Música de Juiz de Fora, o Coletivo Epinefrina e o Coletivo 77 de Barbacena. Além disso, tivemos a indicação do nome de Gian Martins para ocupar a vaga no Conselho de Audiovisual de JF, feita por Fred Fonseca, Conselheiro Municipal para música. E por falar em audiovisual, nosso Grito.DOC abordou o tema “o que é rock ?” e logo logo poderemos conferir o resultado com depoimentos de vários colaboradores, artistas e público.

Entre conversas, shows, e sobretudo uma overdose de arte, tivemos ainda os momentos muito especiais proporcionados pela “Hospedagem Solidária”. O único incoveniente é a saudade que sentimos depois dessas pessoas tão queridas e que dividiram tantas alegrias conosco.

almoço no Galdino, o Rei do Mexidão, com a Banda Monograma de BH.

Mas mesmo com o peito cheio de saudades, estamos incrivelmente felizes pelo sucesso conquistado com a primeira edição do Grito Rock Juiz de Fora.

Ano que vem tem mais minha gente! E viva a inteligência Coletiva!!

Para conferir a cobertura fotográfica completa viste o site do Cultural Bar na sessão fotos ou o flickr do Coletivo Sem Paredes http://www.flickr.com/photos/coletivosemparedes/sets/72157626278797629/

, , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Programação Paralela do Grito Rock JF

O Grito Rock não é só música! O Festival abre espaço para outras linguagens artísticas e para a discussão dos rumos da cultura no Brasil.

A programação paralela do Grito Rock Juiz de Fora traz ainda:

Apresentação do Partido da Cultura

Apesar do nome, o  PCult não é um partido, é uma organização suprapartidária, formada por cidadãos comuns e instituições que tem como objetivo exigir uma política pública de Estado compatível com a herança histórica e cultural brasileira. Uma política embasada em números concretos e medidas consequentes. O PCult é uma organização que dialoga abertamente com qualquer instituição política ou partido que tenha a cultura na agenda. Saiba mais em http://partidodacultura.blogspot.com

Sábado 26/03, às 14hs no Anfiteatro João Carriço na Funalfa.

 

Expo Virtual Grito Rock


Em sua primeira edição, a Exposição Virtual do Grito Rock traz 44
trabalhos de 23 selecionados pelo Núcleo Poéticas Visuais do Circuito
Fora do Eixo (FDE) com o intuito de celebrar a produção artística
contemporânea brasileira, abrindo portas para diálogos em rede acerca
das artes visuais.

No Cultural, durante o Festival.

Performances poéticas com ECO

Leitura de poemas e textos autorais do grupo juiz-forano. Durante o Festival, no Cultural.

Distribuição do Zine OrFEL – Uma produção do Fora do Eixo Letras

Em fevereiro, a FEL – Fora do Eixo Letras – lança seu primeiro fanzine, OrFEL, uma publicação que contém poesia e prosa de diversos escritores ligados ou não ao Circuito Fora do Eixo. O trabalho, que contém representantes de todas as regiões do país, pode circular em todos os pontos onde acontece o Festival Grito Rock América Latina, além de também  ficar disponível em pdf com a licença do Creative Commons. Distribuição no Festival.

Exposição de posters de ícones do Rock  por João Paulo de Oliveira

No Cultural, durante o Festival

Exposição de trabalhos do artista Paulo Sérgio Talarico


No Culrural, durante o Festival.

Nos dias 25, 26 e 27 de Março, um Grito pela arte em Juiz de Fora. A gente espera você no Cultural!

, , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Vt do Grito Rock para TV

Confira a versão do Vt do Grito Rock  para Televisão.

Deixe um comentário

Quem são elas no Grito Rock JF?


O maior festival integrado do mundo chega a Juiz de Fora. Serão três dias de circulação livre de arte, cultura e tecnologias sociais. O Grito Rock JF  mostra agora pra você as bandas que irão se apresentar no Cultural.

Primeiro dia de Festival: Sexta no Cultural ninguém fica parado !!!
MANOLOS FUNK Quarteto mineiro que tem a mistura como base de sua música. Influências de rock, pop, grunge e principalmente funk são notáveis. Porém, a banda não se ressente ao ser classificada como POP. A mistura gerada por esse encontro de sonoridades resulta em algo que supera os limites do conceito. Ouça Manolos e depois se pergunte “o que é funk?” Manolos Funk é uma das centenas de bandas que participam ativamente do Circuito Fora do Eixo, seja através da sua música, seja através da atuação no coletivo Vatos, na cidade de Vespasiano (RMBH). A inteligência colaborativa tem proporcionado bons resultados para essa banda que marca presença em vários festivais pelo Brasil.
http://www.myspace.com/manolosfunk


SILVA SOUL O Grito Rock Juiz de Fora tem a honra   de apresentar esta banda tradicional da cena local em versão totalmente original. Nem as canções de Tim Maia, nem o “Baile do Silva”: Sexta feira a gente se joga na pista embalados pelas músicas de Silva Soul!!! Esta banda que representa um tributo a “black music”, se inspirou na música e cultura negra mundiais e conquistou rapidamente público e crítica desde sua formação. E neste show vamos poder curtir e conhecer um pouco mais de sua produção autoral. Sem pretensão que vá além da música pela música, o quinteto convida a galera a celebrar o funk, o soul e quase sem perceber, sua música nos faz querer dançar, dançar, dançar e dançar sem parar!
http://www.myspace.com/bandasilvasoul

MÓVEIS COLONIAIS DE ACAJU Os inclassificáveis! A música desta banda de Brasília reúne uma gama tão vasta de sonoridades, que é impossível identificá-la a um só estilo. Nos shows o efeito desse coqtail sonoro é a explosão do público completamente envolvido por essa música esfuziante. Exemplo claro do sucesso do mercado brasileiro de música independente, “Os Móveis” formam uma grande banda em todos os sentidos.
http://www.moveiscoloniaisdeacaju.com.br

Segundo dia de Festival: Sábado é dia de Rock Brasil e Samba de Minas.

MAURÍCIO BAIA Músico brasileiro radicado no Rio de Janeiro, Baia nos traz um som da melhor qualidade. Acompanhado de uma banda igualmente potente, sua música promove um encontro de influências sem ser prisioneira delas: com referências que vão de Bob Dylan a Raul Seixas o músico mantém uma carreira próspera no cenário nacional. Seu som roqueiro, bem humorado e irreverente, conquista o ouvinte logo de saída. Podemos dizer sem exageros, que Mauricío Baia é sem dúvida um grande músico. http://www.mauriciobaia.com.br

SAMBA DE LUIZ Irreverência e alegria são as marcas de Samba de Luiz. Seu pioneiro “sambaião” tem agradado públicos de festivais em todo Brasil. Os mineiros de Belo Horizonte têm circulado ativamente através das possibilidades oferecidas pelo Circuito Fora do Eixo. Ao lado da colagem original de ritmos brasileiros e populares a banda apresenta técnica musical e apuro estético invejáveis. A mistura do samba de raiz e ritmos nordestinos é garantia de um show dançante e divertido! http://www.sambadeluiz.com.br



MARTIATAKA Pé na porta com Martiataka!! Uma típica banda de rock: guitarras altas e cozinha competente sob a batuta de um front man que incendeia o palco. Banda veterana da cidade de Juiz de Fora, Martiataka sabe muito bem o que quer com o seu rock n roll. Madura e atuante, esta banda acumula apresentações em diversos palcos brasileiros e administra com maestria uma carreira voltada para o trabalho autoral. Graças à coesão entre os cinco roqueiros e o conhecimento que têm de sua própria identidade musical, a banda é reconhecidamente um importante nome da música feita em Juiz de Fora. http://www.martiataka.com

Terceiro dia de Festival: Domingo é dia de Gritar com 10 bandas nesta festa da música em Juiz de Fora.


MATILDA Senhoras da música que fazem, essas meninas parecem ter nascido num palco. Mas também parecem ter nascido uma para a outra. Matilda é formada por quatro mulheres influenciadas pelo conhecimento popular, regional, porque não dizer também folclórico? Esta banda promove uma apropriação de ritmos basilares da cultura brasileira como baião, moçambique, samba e xote. Suas canções autorais mostram muita personalidade, é uma música forte, mas que preserva a sensibilidade tradicional da cultura popular brasileira. Idealizada em 2007, Matilda também milita junto a outros projetos sócio-culturais em Juiz de Fora. http://www.myspace.com/matildaoficial

CIDADÃO COMUM Música Inteligente! Ritmo, energia e protesto. Com influências do rap, do rock e do funk, esta banda de Ribeirão das Neves (RMBH) critica a sociedade atual e suas mazelas. Cidadão Comum também é uma das bandas que tem sabido aproveitar as oportunidades de circulação oferecidas pelo Fora do Eixo e tem se apresentado por festivais independentes de todo Brasil. http://www.myspace.com/bandacidadaocomum

EL EFECTO Denúncia da realidade. Musicalidade agressiva e sábia. A banda do Rio de Janeiro tem um som no mínimo inusitado. El Efecto é original, tem atitude política, canta angústias e dramas da vida moderna. Levantam sem medo a bandeira do enfrentamento da realidade social massificada. Mistura estilos, ao mesmo tempo em que se apropria e explora as possibilidades da música instrumental. El Efecto tem atitude rock e muita sensibilidade musical. http://www.elefecto.com.br

TAYSA FERREIRA Um prodígio de voz marcante. Taysa tem jeitinho de menina e voz de gigante! A moça toca, canta e compõe desde criança. Seu pop romântico é cheio de atitude. Aos 18 anos se apresenta profissionalmente pela primeira vez e acompanhada de banda. Taysa é a aposta da curadoria Grito Rock Juiz de Fora.  http://www.myspace.com/taysa_ferreira

 

 

 

GLITTER MAGIC Rock, rock e mais Rock! Essa banda consegue “quebrar tudo” com guitarras poderosas e um vocalista de voz impecável. Por incrível que pareça a uma “banda de metal”, o som da Glitter Magic é elegante e agradável. Com um grupo formado por excelentes músicos e influenciado pelo lado “pesado” da tradição roqueira, a banda já é bastante conhecida entre os admiradores do gênero em Juiz de Fora. Glam, Hard e Metal também integram a identidade desta banda e dão o tom de sua música indiscutivelmente boa. http://www.myspace.com/glittermagic

SAMBULUS DUO Sofisticação é a palavra que define bem este duo!  A voz poderosíssima da cantora e pianista Luana Mariano e as “guitarras em chamas” de Caesar Barbosa se fundem num som incrivelmente bem produzido. Uma formação inusitada – de voz, piano e guitarra – dá vida a uma música tradicional e moderna, doce e agressiva. Pitadas de jazz, blues e música brasileira também colaboram para enriquecer ainda mais a música do Sambulus. Com currículo internacional admirável, este Duo do Rio de Janeiro se apresenta pela primeira vez em Juiz de Fora. http://www.myspace.com/sambulus

 

 

BLACK SONORA Mistura de música cubana e brasileira. Samba, rock, soul, black, hip-hop e música latina.  Referenciado em grandes nomes da música brasileira como Tim Maia, o som da Black Sonora arrebata a platéia. Admirada por público e críticos, a banda de Belo Horizonte é figurinha cativa na cena independente mineira. http://www.myspace.com/blacksonora

MONOGRAMA Pop meio bossa, meio rock. Música sensível e bem construída! Monograma traz referências clássicas do rock inglês e letras introspectivas. Seu som é classificado muitas vezes como indie, mas o que é indie? Ouça e descubra a poética de Monograma! Absurdamente agradável, o som destes meninos de Belo Horizonte arranca aplausos das mais diferentes platéias. Através dos festivais independentes de Minas e do Brasil têm conseguido espalhar sua música e consolidar-se como um grande nome do cenário. http://www.myspace.com/monograma

LADRÃO Experimentações e a crítica da monocultura, “do solo e da mente”. Banda carioca, mas já com alguma história no cenário musical de Juiz de Fora, Ladrão faz uma música livre e melodiosa. A banda traz as guitarras do rock, experimentações eletrônicas e muito groovie. Letras inteligentes e reflexivas ajudam a construir a reputação de uma banda forte e engajada. http://www.myspace.com/ladrao

LUMIÈRE Rock com os dois pés no Folk! Lumière é formada por cinco garotos bem jovens mas muito bem resolvidos em relação a sua própria música. Umas das bandas mais competentes e batalhadoras da nova safra da música local, estes meninos têm humor e música bem feita. Lumière foi selecionada como banda revelação do Grito Rock Juiz de Fora. http://www.myspace.com/lumierebr

Conheça, ouça, assista e divirta-se com estes artistas no Grito Rock Juiz de Fora!

NOS DIAS 25,26 E 27 DE MARÇO A GENTE TE ESPERA NO CULTURAL!

INFORMAÇÕES: 3231-3388/ 8845-9424 ou ingressosemparedes@gmail.com


, , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

No Ar, VT do Grito Rock Juiz de Fora

Siga-nos no Twitter: @semparedesjf

, , , ,

1 comentário

Compre ingressos para o Grito Rock JF e receba em casa!

Quer comprar ingressos pro Grito Rock Juiz de Fora e receber em casa?

Envie email para ingressosemparedes@gmail.com ou ligue para 9145-6897 que entregamos pra vc!

Dias 25, 26 e 27 de março Juiz de Fora vai Gritar!!!

valores dos ingressos:

somente sexta, dia 25: R$ 20 meia e R$ 40 inteira.
somente sábado, dia 26: R$ 20 meia e R$ 40 inteira.

somente domingo, dia 27: R$ 15 meia e R$ 30 inteira.

-> promoção por tempo limitado: Ligue e Saiba qual é.

Esperamos todo mundo pra Gritar no Cultural!!!

, , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Sai a lista completa da programação do Grito Rock Juiz de Fora

É com enorme prazer que o Coletivo Sem Paredes e o Cultural Bar divulgam a lista completa de artistas selecionados para o Grito Rock Juiz de Fora 2011:

Sexta, 25/03:

Móveis Coloniais de Acaju – DF

Manolos Funk – MG

Silva Soul – MG

Sábado, 26/03:

Maurício Baia – RJ

Martiataka – MG

Samba de Luiz – MG

Domingo, 27/03:

Monograma – MG

Sambulus Duo – RJ

Taysa Ferreira – MG

Glitter Magic – MG

El Efecto – RJ

Ladrão – MG

Lumiére – MG

Cidadão Comum – MG

Black Sonora – MG

Matilda – MG

Por enquanto você pode ouvir o trabalho destes artistas pela página do Toque no Brasil www.toquenobrasil.com.br . Exceto Móveis Coloniais de Acaju, que você ouve pelo site www.moveiscoloniaisdeacaju.com.br e Maurício Baia, que você conhece através do www.mauriciobaia.com.br.

Fique de olho no blog do Coletivo Sem Paredes que a cada semana vamos mostrar um pouco da história e da música de cada um deles.

Dias 25, 26 e 27 de março, Juiz de Fora vai gritar!!! Esperamos vocês no Cultural!

 

, , , , , , , , ,

Deixe um comentário