Arquivo para categoria Audiovisual

Foi dada a Largada

A proposta está feita, e aceita. Agora o desafio é de todos, do coletivo e definitivamente, para o coletivo. Na Quinta-Feira(05) aconteceu a primeira reunião do Festival Sem Paredes, os representantes do Coletivo Sem Paredes: Gian Martins, Nana Rebellato e Jasmine Giovannini, explicaram a proposta, que é bem simples. Utilizar o processo de construção do Festival para dar início a estruturação de algo muito maior, que perdure a realização do evento e continue de forma perene, porém intensa e caótica, a agir.

Festival Sem Paredes

Uma série de provocações foram levantadas, os desafios estão postos a mesa, numa construção Colaborativa, cada um soma o que tem, cada um investe o que tem de único, e essencial para as engrenagens girarem de forma fluida.

Cada pessoa presente apresenteou seus interesses em Tags, e as 27 palavras que surgiram, foram sintetizadas em temas Macro, que emglobam umas série de outras. Mas cada ponto levanta um debate relevante e extenso, que deve ser discutido pela sociedade que deve propor e participar da construção de políticas públicas.

Festival Sem Paredes

As Tags, foram sitentizadas da seguinte forma:

#Economiasolidária

#Midialivre

#Cidade
-> Cidade Para Pessoas
-> Políticas Públicas
->Espaços Públicos de Convivência
-> Ocupação de Espaços Públicos
-> Mobilidade Urbana
-> Bicicleta

#FormaçãoLivre
-> Todos Juntos 1 só
-> Vivência
-> Amor Livre

#CulturaUrbana
-> Skate
-> HipHop
-> ArteUrbana
-> Graffiti
-> Encontro de Mcs

#ArtesIntegradas
-> Música
-> Design
-> Audiovisual
-> Fotografia

#Ambiente
-> Sustentabilidade
-> Permacultura
-> Alimentação
-> Educação Ambiental

#Sociedade
-> CulturaDigital
-> Política
-> Consciencia Política
-> Coletivo
-> Drogas
-> Colaborativismo

Cada ponto desse foi debatido superficialmente, as bolas levantadas, todos seguraram suas cortadas para dar continuidade a um debate mais prático. Onde traçou-se os seguintes objetivos principais:

  • Propor a criação de uma rede de colaboração na cidade, a partir de um processo coletivo;
  • Estimular o surgimento de um arranjo produtivo pautado nos princípios da economia solidária;
  • Criar um campo de debate e reflexão permanente, que perdure a realização do Festival;

Festival Sem Paredes


Sendo assim foi marcada uma segunda reunião geral, na qual a principal pauta, será a criação de Grupos de Trabalhos temáticos, e estabelecer os fluxos de informações, para que consigamos criar um grupo difuso e autonomo que seja ao mesmo tempo coeso e veloz.

Foi dada a largada, não de uma corrida, mas de um processo, no qual, todas as partes envolvidas compõe um sistema harmonico.

Confira a Ata da Reunião.

A próxima reunião já está marcada. Quarta Feira 11/07/2012 às 19:00 – no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas.

Deixe um comentário

Oportunidades para o audiovisual no Brasil

Nesse começo de 2012, abriu-se dois editais para os cineastas e produtores audiovisual. Um edital de produção de obras inéditas da SAV(secretária do Audiovisual) e um edital para compra de licenças de documentários média metragem para serem exibidos na TV Câmara.

A Secretaria do Audiovisual abriu editais para produção de obras Audiovisuais Cinematográficas do Gênero Documental inéditas; para o Apoio ao Desenvolvimento de Roteiros Cinematográficos Inéditos, de Ficção para Roteiristas Estreiantes e um para Profissionais; para Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Inéditas de Curta Metragem; e para Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Cinematográficas de baixo orçamento

Esses editais foram para consulta pública pela internet, no ano passado, e o Clube de Cinema fez um Observatório Fora do Eixo para analizar os editais ao vivo, num debate amplo com participação de várias regiões do país foi redigido um documento, com proposições para tornar esses editais mais acessíveis e alinhados com a nova realidade da cultura no brasil, foi proposto tirar requisitos referentes a gravação em pelicula; distribuir mais o recurso de forma a contemplar mais propostas sem estabelecer um numero de projetos que serão aprovados; conectar o produto gerado por esses editais com os circuitos de exibição independentes muitas vezes incentivados por programas do próprio governo federal como o Cine Mais Cultura e a Programadora Brasil; garantir como contrapartida do projeto a aplicação de no mínimo 30% da verba em um plano de comunicação e distribuição dos filmes gerados; entre outras propostas.

Link do documento

Há um debate polêmico nas redes sociais sobre o edital de Obras Audiovisuais Cinematográficas de Baixo Orçamento, que desde 2000 é tradicionalmente um edital para longas metragens, e deu origens a filmes como “Malu de Bicicleta” de Flávio Ramos Tambellini e “Sudoeste” de Eduardo Nunes; virou um edital de médias, por conta dos recursos desse ano virem do Fundo Nacional de Cultura (FNC), que segue as regras da Lei Rouanet e não permite a produção de longas metragens.

E as polêmicas não param por ai, a contrapartida dos projetos também está gerando muitas dúvidas nos que pretendem propor projetos pois exige-se de que os vencedores do edital arquem com 20% dos custos do projeto, em todos os novos editais.

Mais uma vez, a regra surge por conta de as verbas terem origem no FNC. Como o próprio MinC esclareceu em seu site no último dia 4, a exigência está prevista na Lei 8.313/91. “Ela (a contrapartida) poderá ser oferecida por meio de recurso financeiro, bens ou serviços prestados para o desenvolvimento do próprio projeto, por exemplo: a digitação do roteiro, a revisão gramatical, a tradução do roteiro, o aluguel de set de filmagem, o aluguel de sede de produção, pesquisas, etc.”, diz a nota do ministério.

Uma outra possibilidade para os cineastas é o lançamento pela TV Câmara do segundo edital para comprar a licença de exibição de 42 documentários de média-metragem. A emissora vai pagar R$ 5.000,00 para ter o direito de exibir as obras audiovisuais em sua programação por 24 meses.

O Edital é bem abrangente e não tem muitas limitações em relação ao formato de gravação, ou necessidades de premiação ou comprovação de distribuição para salas ou festivais, porém sendo esse um critério que pode dar ums pontos mais na avaliação.

Os filmes selecionados podem ser exibido ilimitadamente no periodo de tempo proposto.

Confira todos os editais:
Edital da TV Câmara

Edital de Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Cinematográficas do Gênero Documental inéditas

O Edital de Apoio ao Desenvolvimento de Roteiros Cinematográficos Inéditos, de Ficção para Roteiristas Estreantes

O Edital de Apoio ao Desenvolvimento de Roteiros Cinematográficos Inéditos, de Ficção para Roteiristas Profissionais

O Edital de Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Inéditas de Curta Metragem

O Edital de Apoio à Produção de Obras Audiovisuais Cinematográficas

, ,

Deixe um comentário

10º Edição do Festival Primeiro Plano

Fechando este novembro cultural com chave de ouro, Juiz de fora estende o tapete vermelho e recebe o FESTIVAL PRIMEIRO PLANO! Em sua décima edição, a mostra competitiva promete movimentar o cinema local e exibir filmes de qualidade invejável.

Para este ano foram classificados 48 filmes, que serão exibidos entre os dias 28 de novembro a 03 de dezembro nas salas do Shopping Alameda: a entrada é franca.

Assista aos selecionados de 2011 aqui e vote participando do evento. Aproveite e conheça mais desse Festival marcante da cidade. Acompanhe as novidades pelo facebook curtindo a página oficial da mostra.

Deixe um comentário

Abertas as inscrições para o 10º Santa Maria Vídeo e Cinema

O Santa Maria Vídeo e Cinema  realiza a décima edição do festival e comemora de forma especial essa data: demonstrando a importância do festival para a fruição do cinema pelo público, valorizando os meios de produção e fomentando a difusão e formação. Cada vez mais queremos prestigiar o valor fundamental das discussões e reflexões sobre o cinema e o audiovisual brasileiro de curta, média e longa-metragem.  Para isso fortalecemos a interlocução com cineclubistas, produtores, distribuidores e exibidores independentes. Também seguimos a homenagear aos que fazem a história do cinema e  trabalhamos para o desenvolvimento do audiovisual na região, do país e do MERCOSUL.

Debater, oficinar, palestrar, dividir conhecimento, exibir em praça pública filmes valorizando o cinema brasileiro. Fazer parcerias para melhorar e expandir. Assim democratizando o acesso a tecnologia, a programação e as mostras competitivas. Seguimos… e assim chegamos aos 10 anos do SMVC.

São dez anos de democratização do acesso do público ao audiovisual brasileiro.

O Santa Maria Vídeo e Cinema acontecerá de 05 a 10 de dezembro em Santa Maria – RS/Brasil.

Ao completar 10 anos o SMVC quer sua participação e para começar abre suas inscrições de 08 de setembro a 08 de outubro. São aceitas obras realizadas em qualquer bitola, com até 25 minutos (incluindo créditos), finalizadas a partir de janeiro de 2010. O regulamento e as inscrições estão disponíveis no sitewww.smvc.org.br.

,

Deixe um comentário

Cineclube Bordel Sem Paredes no 5º Festival Nacional de Teatro de Juiz de Fora

O Cineclube Bordel sem Paredes participa do 5º Festival Nacional de Teatro de Juiz de Fora, apresentando a mostra “Do palco à tela”. Serão apresentados filmes em três dias que mostram vários aspectos relativos à arte teatral. A intenção e levar ao espectador, uma programação a mais com filmes que tragam a interseção de linguagens, que vai além do simples teatro filmado, mas produções que nos levam pra dentro do universo das artes cênicas.

01/09 – 19 Horas

Esboço para Teatro I

Direção: Kieron J. Walsh
Elenco: Milo O’Shea, David Kelly
Duração: 18 minutos
Ano: 2000
Dois velhos mendigos, um cego e um aleijado numa cadeira de rodas encontram-se esquina de uma rua deserta. Um propõe ao outro que formem uma aliança, mas estes homens não estão destinados a se entenderem.

O Improviso de Ohio

Direção: Charles Sturridge
Elenco: Jeremi Irons
Duração: 11 minutos
Ano: 2000
Um leitor narra uma triste história a um ouvinte, que apenas bate na mesa em resposta.

Ir e Vir
Direção: John Crowley
Elenco: Paola Dionisotti, Anna Massey, Siân Phillips.
Duração: 8 minutos
Ano: 2000
Três mulheres em um banco. A união das três repousa em um passado que não deve ser mencionado. Quando muito, reencenado. Uma a uma, elas saem. Quando cada uma está fora de vista, as outras duas compartilham um segredo sobre a terceira.

Catástrofe
Direção: David Mamet
Elenco: Harold Pinter, Rebecca Pidgeon, John Gielgud.
Duração: 6 minutos
Ano: 2000
Um Diretor autoritário e sua assistente dão os retoques finais na última cena de uma apresentação dramática, por meio de um processo totalmente desumano, no qual o personagem passa do mais negro possível para todo branqueado e despido.

Ato sem Palavras

Diretor: Enda Hughes
Elenco: Marcello Magni, Pat Kinevane
Duração: 10 minutos
Ano: 2001
Em uma tira de filme existe uma pilha de roupas e dois homens em sacos, que lembram muito Valdimir e Estragon (de Esperando Godot).
Os dois homens conduzem suas vidas de forma isolada um do outro: quando se está acordado, o outro está dormindo em sua bolsa.

Encenação

Diretor: Anthony Minghella
Elenco: Alan Rickman, Kristin Scott Thomas, Juliet Stevenson
Duração: 16 minutos
Ano: 2001
Três personagens em urnas. Confusos, assustados, arrependidos, magoados, contam de forma fragmentada a sua história.
Estão eles no inferno? No purgatório? Não importa qual seu pecado, seu crime. A punição é a memória, freneticamente revivida. Nos dizeres de um dos personagens: “Eu esperava algo melhor. Mais repousante”. Mais que lembrar – a angústia está em ser deixado sozinho com suas lembranças.

02/09 – 19 horas

Moscou
Direção: Eduardo Coutinho
Em Belo Horizonte o Grupo Galpão aceitou o desafio de montar, ao longo de três semanas de ensaios, a peça teatral “As Três Irmãs”, de Tchekhov. Com um detalhe: a peça jamais será apresentada ao público.

03/09 – 19 horas

Noviembre

Direção: Achero Mañas
Levado por seu espírito idealista, Alfredo decide criar “uma arte mais livre, interpretada com o coração, capaz de fazer as pessoas se sentirem vivas”. Seu conceito de teatro vai além do cenário, é realizado nas ruas, cara a cara com o público. Em uma praça qualquer, em um parque ou na avenida mais comercial da cidade, Alfredo e seu grupo “Noviembre” (Novembro), começam a função: diabos que provocam os passantes, atuações de denúncia social, ações levadas ao extremo de por em alerta as forças da ordem pública. Não há limites nem censuras, só idéias, e todas são válidas se são capazes de conseguir que o espectador deixe de ser espectador e passe a fazer parte da representação. Surpreenda-se, assuste-se, ria ou chore. O teatro como a vida, a vida como o teatro… já não há diferença.

AS SESSÕES ACONTECEM ÀS 19 HORAS NA VIDEOTECA JOÃO CARRIÇO 
(Av. Rio Branco, 2234 (Prédio da Funalfa) – Centro)

, , ,

Deixe um comentário

Em Cartaz no Cineclube Bordel Sem Paredes: “A Falta Que Me Faz”

Nessa semana, o Cineclube Bordel Sem Paredes exibe o filme “A Falta Que Me Faz”.

Sobre o filme:

Em uma cidade rodeada pela Cordilheira do Espinhaço, quatro meninas vivem o final de sua adolescência. Durante a semana elas vivem dias de amizade, angústias e contradições, sendo que nos finais de semana se encontram nas festas de forró locais.

O filme será exibido às 19 horas, nessa quinta (dia 16/08) no Anfiteatro João Carriço  (Av Rio Branco, 2234 (Prédio da Funalfa) – Centro).

, ,

Deixe um comentário

Edital de Vivência – Repórter CMFI

Atenção jornalistas e estudantes de jornalismo para a oportunidade que o Fora do Eixo Minas traz para vocês!

O CMFI (Circuito Mineiro de Festivais Independentes) acaba de lançar o Edital de Vivência que vai selecionar 2 repórteres multimídia para 10 festivais do circuito.

Os selecionados ganharão a passagem para a cidade do festival além de hospedagem e alimentação. Eles ficarão responsáveis por ministrar a oficina de midialivrismo e coordenar a cobertura colaborativa de cada festival, juntamente com um gestor da equipe do Centro Multimídia Fora do Eixo Minas.

Além da experiência no campo da comunicação, os selecionados participarão do processo de produção do festival, pois irão alguns dias antes do início dos festivais.

O primeiro festival a receber a vivência é o Alambique do Som, que acontece entre os dias 11 a 14 de agosto, em Barbacena.

, , , , , ,

Deixe um comentário