Arquivo de julho \30\UTC 2011

Programação do Bordel

A MOSTRA ITINERANTE do IV FOR RAINBOW – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual, acontecerá em 150 cineclubes de todo o Brasil, com filmes premiados e outros títulos exibidos nesta edição do festival. Estes filmes estarão concorrendo ao troféu Artur Guedes de Melhor Filme, selecionado por júri popular, em todas as localidades de exibição.

Além disso, será realizado um vídeo de até cinco (5) minutos com uma mensagem que verse sobre o combate a homofobia no Brasil em parceria com o MUDDse – Movimento Universitário em Defesa da Diversidade Sexual e com o Coletivo Sem Paredes. Este vídeo inaugura um novo programa da diretoria de Acervo e Difusão do CNC – Conselho Nacional de Cineclubes, conhecido como “Mostra Cá Que Mostro Lá”, fruto de uma experiência de monitoria da ação Cine Mais Cultura, na região do Ceará. O cerne desse programa se baseia no compartilhamento de registros cineclubistas oriundos de diversas localidades do país, em uma plataforma de compartilhamento de vídeos produzidos por cineclubes que está sendo desenvolvida pela diretoria de Acervo e Difusão do CNC.

PROGRAMAÇÃO  
04/08 – 19 horas

On My Own 
Direção: Yuri Yamamoto – Fortaleza/CE
Experimental, 04 min, 2008

 

Um garoto numa eterna busca: a procura de sua identidade, de forças para ser quem é, de alguém para apoiá-lo. Dúvidas e certezas, dois opostos tão naturais nessa idade.

 

Eu não quero voltar sozinho
Direção: Daniel Ribeiro – São Paulo/SP 
Ficção, 17 min, 2010
A vida de Leonardo, um adolescente cego, muda completamente com a chegada de uma novo aluno em sua escola. Ao mesmo tempo ele tem que lidar com os ciúmes da amiga Giovana e entender os sentimentos despertados pelo novo amigo Gabriel.

Brincos de estrelas
Direção: Marcela Bertoletti – Rio de Janeiro/ RJ
Ficação, 19 min, 2008
Brincos de Estrela conta a história da descoberta do amor entre duas amigas. O curta vai explorando os medos e receios dessa personagem à medida que seus sentimentos vão tomando conta da sua vida.
Homofobia, lesbofobia e transfobia
Direção: Felipe Fernandes – Brasília/DF
Documentário, 09 min, 2008
O vídeo busca refletir sobre as categorias usadas por ativistas lésbicas e travestis para se falar das violências contra suas identidades. Trazendo vozes sobre os usos dessas categorias, esquadrinha algumas aproximações e distâncias entre a pauta específica destas em relação ao “segmento” como um todo. Mostra situações em que o “ser lésbica” e o “ser travesti” produziram particularidades no que tange a discriminação e a violência.
E agora Luke

Direção: Alan Nóbrega – Rio de Janeiro/RJ
Animação, 04 min, 2010
Luke é um rapaz que está iniciando a sua vida adulta e é obrigado a se defrontar com os seus valores religiosos, morais, sociais, após um segredo seu ser descoberto.

Café com Leite 
Direção: Daniel Ribeiro – São Paulo/SP
Ficção, 18 min, 2007
Quando os planos para o futuro mudam, novos laços entre Danilo, Lucas e Marcos são criados. Entre videogames e copos de leite, dor e decepção, eles precisam aprender a viver juntos.
11/08 – 19 horas

GLOSSário
Direção: Fabinho Vieira – Fortaleza/CE 
Experimental, 02 min, 2008
Duas travestis, com todo seu carisma e encanto, revelam os significados dos termos e gírias próprios que já caíram no gosto popular.

Felizes para sempre
Direção: Ricky Mastro – São Paulo/SP
Documentário, 07 min, 2009.
Felizes para Sempre faz parte do projeto “Fuking Diferent São Paulo”. Essa era a idéia inicial do projeto “achar um casal gay que estivesse junto há décadas” e foi assim que selecionamos as nossas candidatas: através do site e entrevistas com o diretor Ricky Mastro e assistentes de direção Lilian Baldo e Rodrigo Dorado.

Sem Purpurina – Realidade LGBT Na Baixada Santista
Direção: Fernanda Balbino, Lara Finochio,
Lívia Carvalho e Xenda Amici – Santos/SP
Documentário, 15 min, 2009
O documentário mostra os sonhos, as alegrias, os dramas e a luta contra o preconceito sob a visão da comunidade GLBTT e especialistas.

Depois de tudo 
Direção: Rafael Saar – Niterói/RJ
Ficção, 12 min, 2008
Depois do Adeus, veio a espera. Depois da espera, veio o retorno. Depois de tudo, eles desejam estar juntos e um dia é suficiente para esperar o seguinte.

Ensaio de cinema 
Direção: Allan Ribeiro – Rio de Janeiro/RJ
Experimental, 15 min, 2009
Ele dizia que o filme começava com uma câmera muito suave, com um zoom muito delicado e avançada em busca de Bardot.

Amanda e Monick 
Direção: André da Costa Pinto 
Documentário, 19 min, 2007
No município de Barra de São Miguel, sertão paraíbano, dois travestis vivem vidas opostas. Enquanto um tem aceitação da família, amigos e até mesmo dos alunos, outro se envolve com o mundo da prostituição.
AS SESSÕES ACONTECEM ÀS QUINTAS-FEIRAS – 19 HORAS NA VIDEOTECA JOÃO CARRIÇO 
(Av. Rio Branco, 2234 (Prédio da Funalfa) – Centro)

Deixe um comentário

Em Cartaz no Cineclube Bordel Sem Paredes: “Viajo porque preciso, volto porque te amo”

Nessa semana, o Cineclube Bordel Sem Paredes exibe o filme “Viajo porque preciso, volto porque te amo”.

Sobre o filme:

José Renato (Irandhir Santos) tem 35 anos, é geólogo e foi enviado para realizar uma pesquisa, onde terá que atravessar todo o sertão nordestino. Sua missão é avaliar o possível percurso de um canal que será feito, desviando as águas do único rio caudaloso da região. À medida que a viagem ocorre ele percebe que possui muitas coisas em comum com os lugares por onde passa, desde o vazio à sensação de abandono, até o isolamento, o que torna a viagem cada vez mais difícil.

A exibição do filme é parte da série de exibições Novos Clássicos do Cinema Brasileiro, em cartaz esse mês no Cineclube.

O filme será exibido às 19 horas, nessa quinta (dia 28/07) no Anfiteatro João Carriço  (Av Rio Branco, 2234 (Prédio da Funalfa) – Centro).

, ,

Deixe um comentário

Revista NOIZE #45

Você já conferiu a última edição da NOIZE? Dá um confere lá!

A Noize #45 chega chegando, reúne uma dezena de figuras emblemáticas da música brasileira e parte rumo ao estrelato. De Skank a Filipe Catto, passando por Rick Bonadio, Fresno e Vanguart, todos têm histórias para contar e segredos para revelar. Mostram os caminhos que você deve percorrer se quiser tirar sua banda da garagem. Apresentam as Regras do Jogo. À caminho da fama está o norte-americano Darwin Deez, nome adorado por 9 entre cada 10 indierockers de plantão. O queridinho do indie esteve no Brasil, posou para as lentes da Noize e bateu um papo sobre cabelos encaracolados e sapateado.

As páginas desta edição ainda passeiam pelo universo mais real que a ficção de Woody Allen, ao mesmo tempo em que revelam os bastidores de Tropical Splash, a tão esperada primeira bolacha do Copacabana Club. Álbuns aguardados também são os de Kaiser Chiefs, Sepultura e Bon Iver – e todos eles, junto com os mais importantes acontecimentos sonoros do mês, ganham a análise caprichada da Central Noize de Comunicação.

Curtiu? Então confira clicando na imagem acima!

Deixe um comentário

Em cartaz no Cineclube Bordel Sem Paredes: “Serras da Desordem”

Nessa semana, o Cineclube Bordel Sem Paredes exibe o filme “Serras da Desordem”.

Sobre o filme:

Carapiru, da tribo Awá Guajá (do Maranhão), sobrevive a um massacre perpetrado por jagunços contratados por fazendeiros na Amazônia em 1978. Tendo a família dizimada, Carapiru vaga sozinho pelo interior do Brasil durante 10 anos. Em 1998 é descoberto pelo Incra e pela Funai num lugarejo da Bahia, vivendo com uma família não-índia. A partir daí segue-se ainda uma verdadeira saga. Embaralhando o documentário com a ficção, “Serras da Desordem” tem encenações, em que os próprios Carapiru e Sidney Possuelo, pessoas reais da história, interpretam seus próprios personagens no filme. Matérias telejornalísticas, ficções, documentários e entrevistas, além de dramatizações, compõem o mosaico de Tonacci para contar essa história incrível.

A exibição do filme é parte da série de exibições Novos Clássicos do Cinema Brasileiro, em cartaz esse mês no Cineclube.

O filme será exibido às 19 horas, nessa quinta (dia 21/07) no Anfiteatro João Carriço  (Av Rio Branco, 2234 (Prédio da Funalfa) – Centro).

, ,

Deixe um comentário

Diário de Bordo – Nova Seção no Site!

Olá, galera!

A gente orgulhosamente inaugura uma nova aba no site: o Diário de Bordo! Nessa seção, nós relatamos as nossas viagens (por que não?)!

Nessa primeira edição do Diário de Bordo, os Coletivados Gian Martins e Gabriel Zambon metem o pé na Estrada, indo primeiro para a inauguração da nova sede do Coletivo 77, de Barbacena. Logo depois, eles vão para Sabará, no Congresso Fora do Eixo Minas e no Festival Escambo. Por último, pero não menos importante, o Gian vai pro Acre! Ele foi selecionado pelo Pregão Fora do Eixo do Clube de Cinema, para participar de uma produção em uma aldeia indígena.

Ficou curioso? Então não perde!

https://coletivosemparedes.wordpress.com/diario-de-bordo/

Deixe um comentário

Edital de Circulação Estadual – Música Minas

O Programa Música Minas acaba de lançar uma de suas novidades para o ano de 2011. O Edital de Circulação Estadual irá selecionar 15 artistas/grupos para fazerem 2 shows cada nos festivais integrados ao Circuito Mineiro de Festivais Independentes, sendo que pelo menos 1/3 (um terço) destes deverão ser artistas do interior. Serão um total de 30 shows distribuidos em 10 festivais que ocorrem de agosto a dezembro de 2011.

A abertura das inscrições será realizada pelo portal Toque no Brasil, onde o artista/grupo deverá criar seu perfil e poderá se inscrever entre os dias 17 e 24 de julho.

Clique aqui e leia o Edital de Circulação do Programa Música Minas.

Deixe um comentário

Festival Sem Paredes

O  Sem Paredes está a todo vapor  na produção de um projeto que vai mudar a cara de Juiz de Fora. Não precisa bater para entrar, é só pensar e já está dentro. Não há barreiras, impedimentos ou limites. Todos tem acesso e constrõem juntos um festival transversal, colaborativo e independente. É o Festival Sem Paredes. Uma ferramenta inventada por homens e os reinventará. Ferramenta usada para quebrar paredes pessoais, erguidas sob uma base de conceitos pesados e antigos. Pense, e entre nessa festa sem barreiras, sem limites, Sem Paredes.

Sem limites, sem preconceitos e com o objetivo de abrir a mente de todos para novos formatos de cultura e  entreternimento, para reinventar conceitos e quebrar barreiras. Assim é o Festival Sem Paredes.

Deixe um comentário